SP registra qualidade do ar regular

Das 21 estações de medição da Cetesb, nenhuma registrou boa qualidade do ar nesta quarta-feira. Em toda a cidade, o índice foi "regular". Como não há previsão de frente fria nem de chuva nos próximos dias - fatores que causam a dispersão dos poluentes - a situação deve se manter, pelo menos, até sexta-feira. Com a poluição, aumentam o número de pacientes com doenças respiratórias. "Não há expectativa de que algum sistema meteorológico cause uma grande melhora", afirma o meteorologista da Cetesb Carlos Lacava. A poluição é agravada nesta época do ano pela formação de correntes de ar descendentes em lugar das ascendentes, fenômeno conhecido como inversão térmica. Por isso, os poluentes ficam parados sobre a cidade. Segundo Lacava, a situação começou a ser registrada no sábado. Crianças - Nos últimos dez dias, aumentou em 50% o número de pacientes no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas. "Na segunda-feira, atendemos 320 crianças em 12 horas. Há quatro horas de espera, só de crianças tossindo", diz a médica Regina Maria Rodrigues. De acordo com a médica, crianças são mais vulneráveis porque têm menos anticorpos e as vias respiratórias mais estreitas. Ela recomenda a limpeza das narinas com soro fisiológico, usando um conta-gotas, e logo depois deve assoar o nariz. Ela também aconselha ferver dois litros de água e deixar o vapor se espalhar pelo quarto à noite.

Agencia Estado,

26 Junho 2003 | 04h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.