SP tem 1/3 de praias impróprias

Das 136 áreas monitoradas pela Cetesb, 53 foram reprovadas; Baixada e litoral sul registram piores condições

Felipe Grandin, O Estadao de S.Paulo

15 de janeiro de 2009 | 00h00

Em São Paulo, um terço das praias apresenta condições impróprias para banho, de acordo com o boletim divulgado ontem pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). O monitoramento apontou que 53 praias (58 pontos) das 136 analisadas têm alta quantidade de esgoto doméstico. A Baixada Santista e o litoral sul registram a situação mais crítica, com 33 das 59 praias impróprias. Em Santos e Mongaguá, todas as praias receberam bandeira vermelha. Em Itanhaém, apenas a Praia dos Pescadores está limpa. Na Praia Grande, 5 das 12 podem ser usadas sem perigo e, em São Vicente, 2 das 5. Peruíbe também está imprópria. Estão liberadas as praias de Iguape, Ilha Comprida, Cubatão, Bertioga e de Guarujá, com exceção da Praia do Perequê. No litoral norte, as condições de balneabilidade estão melhores. O monitoramento aponta que 20 das 77 praias estão impróprias. São 6 em São Sebastião, 5 em Ilhabela, 5 em Ubatuba e 4 em Caraguatatuba.O atual relatório traz 19 praias impróprias a mais que o último, divulgado na semana passada. Segundo o gerente do Setor de Águas Litorâneas da Cetesb, José Eduardo Beviláqua, esse aumento é resultado de uma combinação típica do verão: as praias lotadas e as chuvas fortes da estação. "Uma grande parte da população de São Paulo está nas cidades do litoral. Esse afluxo de pessoas acaba levando a uma saturação dos sistemas de esgotos desses municípios", explicou Beviláqua. "Além disso, o verão é o período de maior intensidade de chuvas, que levam a sujeira para a zona litorânea e servem como um meio de transporte para a poluição."Por isso, Beviláqua disse que os banhistas devem evitar mergulhos por um período de 24 horas após uma forte chuva "mesmo em praias consideradas limpas". Outra recomendação é não levar animais para a praia porque a presença de cães e gatos nas areias aumenta consideravelmente o risco de contaminação ao ser humano.Quem toma banho de mar em praias impróprias corre o risco de pegar desde doenças mais leves, como alergias, micoses, conjuntivite e gastroenterites, até outras mais graves, como febre tifoide, cólera e hepatite. O contágio ocorre pelo contato da água com a pele ou pela ingestão do líquido. Crianças e idosos são os mais suscetíveis a contrair essas doenças e, por isso, devem evitar tomar banhos não só no mar, como em canais, córregos, rios e galerias pluviais próximos.O boletim da Cetesb é feito com base em amostras de água coletadas em 155 pontos dos 230 quilômetros do litoral. As praias podem ter mais de um local de amostragem, escolhido é feita de acordo com a alta frequência de banhistas e com a proximidade das cidades.BAIXADA SANTISTAOs altos índices de poluição levaram os prefeitos da Baixada Santista a se reunir na semana passada para discutir ações voltadas para melhorar as praias. Eles se comprometeram a publicar até abril um decreto de gerenciamento costeiro. Entre outras medidas, o documento deve incluir a retirada de habitações irregulares próximas de nascentes, rios e praias, a regularização de aterros sanitários e o endurecimento da legislação ambiental.SITUAÇÃO CRÍTICAPeruíbe: Icaraíba; Avenida São João; Parque Turístico; Balneário São João BatistaItanhaém: Campos Elísios; Suarão; Parque Balneário; Centro; Sonho; Jardim Cibratel; Estância Balneária; Jardim São Fernando; Balneário GaivotaMongaguá: Vila São Paulo; Central; Vera Cruz; Santa Eugênia; Itaoca; Agenor de CamposPraia Grande: Canto do Forte; Boqueirão; Guilhermina; Aviação; Real; Flórida; SolemarSão Vicente: Itararé/Posto 2; Milionários; GonzaguinhaSantos: Ponta da Praia; Aparecida; Embaré; Boqueirão; Gonzaga; José Menino/Olavo Bilac; José Menino/Frederico OzananGuarujá: PerequêSão Sebastião: São Francisco; Arrastão; Porto Grande; Pontal da Cruz; Deserta; BoraceiaIlhabela: Armação; Pinto; Viana; Itaguaçu; PerequêCaraguatatuba: Tabatinga/Rio Tabatinga; Cocanha; Prainha; IndaiáUbatuba: Rio Itamambuca; Iperoig; Itaguá/Avenida Leovegildo, 240 ; Itaguá/Avenida Leovegildo, 1724; Toninhas; Perequê-Mirim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.