SP terá câmaras de conciliação

O governo Estadual, a Prefeitura de São Paulo e entidades civis vão assinar na segunda-feira um protocolo de intenções para a criação de câmaras de conciliação extrajudiciais na capital, com acordos que têm amparo legal. A celebração do acordo prevê a formação de mediadores a partir de cursos ministrados por juízes, promotores de Justiça, economistas, psicólogos e outros especialistas com experiência em mediação. A primeira fase do curso, com 80 vagas, vai começar no dia 30 de novembro, terá três semanas de duração e 80 vagas. A procuradora Juliana Demarchi explicou que no início do ano já serão realizadas sessões de conciliação nos Centros de Integração da Cidadania (CIC) espalhados pela capital. "Vamos fazer essa experiência piloto na capital e depois expandir pelo Estado", disse Juliana. "A idéia é que a cultura do enfrentamento, do embate, vá sendo substituída pela do diálogo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.