SP terá o maior casamento do País, com 1.434 casais

"Ai, meu Deus! O que eu tenho de fazer? Não precisava de tanto", disse a dona de casa Maria José da Silva, de 56 anos, ao saber que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, estará presente no dia mais feliz de sua vida. Ela e o aposentado João Pedro da Silva, de 69, formam um dos 1.434 casais que devem participar do maior casamento comunitário do Brasil. O evento ocorre amanhã, no Ginásio do Ibirapuera. Mais do que o "papel passado", os felizardos vão desfrutar um festão - com direito a muitos convidados, coral, decoração especial, refrigerantes e bolo. "Em toda minha vida, eu só pensei no trabalho e na educação dos seis filhos. Meu único sonho era casar. A turma de casa é que está animada", afirma Maria. Anderson de Oliveira, de 27 anos, e Viviane Aparecida dos Santos, de 23, também se preparam para o casamento. Além de dificuldades financeiras, comuns aos outros casais inscritos no evento, são portadores de deficiência auditiva. "Só tenho de controlar minha ansiedade. Minha deficiência nunca me limitou." No que depender da confeiteira Maria Elisa Franco Passos, será um dia inesquecível. "São 11 mil pedaços de bolo, que já me encheram quatro geladeiras e 300 assadeiras grandes." É o maior que já fez na vida. "Dá um trabalhão, mas o resultado vai valer a pena." População carenteOrganizado pela Secretaria da Justiça e da Defesa do Estado, o casamento comunitário é voltado para a população carente. Para o secretário, Alexandre de Moraes, a importância do evento vai muito além da satisfação pessoal. "Representa a regularização da situação jurídica." Ele destaca que, mesmo para um casal que vive junto há muito tempo, existem dificuldades no reconhecimento de filiação e no momento de matricular os filhos na escola. Moraes lembra que pelo novo Código Civil, que entrou em vigor em janeiro de 2003, o casamento civil é gratuito para a população de baixa renda. "Infelizmente, poucas pessoas sabem disso ou têm vergonha de comparecer aos cartórios." O evento vai entrar no livro dos recordes brasileiros. A marca anterior é de um casamento em Ribeirão Preto, que contou com 850 casais. Segundo a Secretaria de Justiça, esse domingo só não renderá registro no Guinness, o livro do recordes mundiais, porque a organização não poderá contar com a presença de dois representantes da publicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.