SP terá programa contra violência entre menores

O secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Edsom Ortega, anunciou nesta sexta-feira que três programas serão desenvolvidos pelo governo estadual para reduzir a violência e a criminalidade entre os adolescentes.Os programas Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano, Núcleos de Apoio à Família e Sentinela serão adotados nos municípios da região metropolitana de São Paulo, da Baixada Santista e do interior do Estado, que apresentam altos índices de criminalidade envolvendo jovens e crianças. O governo federal vai destinar R$ 10 milhões ao Estado para executar os programas. O anúncio foi feito durante reunião na sede da Fundação do Desenvolvimento Administrativo Público (Fundap), com 35 representantes de secretárias e órgãos de assistência e desenvolvimento social dos municípios a serem atendidos. O Agente Jovem prevê a contratação de 10 mil adolescentes, de preferência com idades entre 15 e 18 anos. "Durante seis meses de treinamento eles receberão uma bolsa no valor de R$ 60,00 por mês", informou Ortega.Já foram contratados 2.500 jovens em São Paulo e outros 3.150 serão contratados nos outros municípios. O restante será chamado durante o desenvolvimento do programa. "Esses jovens vão atuar nos bairros onde moram, auxiliando e orientando crianças e adolescentes a respeito dos cuidados com a saúde, drogas e com a educação ambiental", explicou o secretário.Os Núcleos de Apoio à Família irão fazer a ponte entre a demanda e a oferta de serviços sociais, identificando famílias em indigência e lhes garantindo atendimento prioritário aos serviços existentes.Já o Sentinela cuidará de crianças e adolescentes violentados ou explorados sexualmente. As famílias, principalmente nas que ocorrem os abusos sexuais, também serão orientadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.