SP terá reorganização de delegacias

Há DPs que vão fechar, em cidades mais bem atendidas, e distritos que serão abertos, nas áreas mais populosas

Marcelo Godoy, O Estadao de S.Paulo

28 Agosto 2008 | 00h00

Sorocaba tem 11 distritos policiais para atender 559 mil habitantes. Guarulhos, a segunda maior cidade do Estado, com 1,2 milhão de moradores, é atendida por 9 DPs e teve o dobro de homicídios por 100 mil habitantes em 2007. É para resolver esse problema que a Polícia Civil vai redistribuir efetivos, corrigindo distorções antigas causadas por pressões políticas na partilha de delegacias, viaturas e homens. O objetivo da medida é aumentar a eficiência. O plano foi elaborado a pedido do delegado-geral, Maurício Lemos Freire, e vai acompanhar o projeto de modernização da instituição, com a digitalização de comunicações, dos registros de ocorrência e até dos inquéritos. "Há casos de cidades com 200 mil habitantes que têm seis, sete distritos e outras com 1 milhão de habitantes com menos delegacias." Freire quer ainda lutar contra o aumento descontrolado de delegacias especializadas, como as do Idoso, da Mulher e de Investigações. A idéia é fortalecer a chamada polícia territorial, aquela que cuida de um bairro ou de uma cidade. Pelo plano, há distritos que vão encolher e fechar à noite e existem aqueles que vão abrir ou crescer. Freire sabe que enfrentará resistências. "Todo mundo gostaria de ter uma delegacia perto de casa, mas temos certeza de que o mais importante é que a população seja atendida em delegacias mais eficientes , que ela não registre só o boletim de ocorrência, mas que também tenha o seu caso solucionado." Para exemplificar o tipo de distorção que se deseja corrigir, Freire citou o caso do 97º Distrito Policial, em Americanópolis, na zona sul de São Paulo. A delegacia foi erguida ao lado da Rodovia dos Imigrantes. "Na época de sua construção, havia a Febem Imigrantes, que foi fechada por ordem do governador Mário Covas, em 1999, depois de uma seqüência de rebeliões que destruiu a unidade. Hoje o movimento dela não justifica a manutenção de uma delegacia nos moldes atuais", afirmou o delegado-geral. Para a população chegar ao 97º DP, é preciso atravessar a rodovia. Na maioria dos casos, fica mais fácil para os moradores irem até o 35º DP, no Jabaquara, que, além de tudo, fica próximo do Metrô. Já nos fundos do 97º DP, em vez de casas, há a mata do Parque do Estado, que ocupa 40% da região da delegacia e cuja floresta ela divide com outro distrito pouco movimentado, o 83º DP, no Parque Bristol, que tem 35% de sua área ocupada pelas matas do Parque do Estado, do Zoológico, do Simba Safari, da Secretaria da Agricultura e do Jardim Botânico. Os cerca de 50 funcionários dessas duas delegacias registram em média 12 a 13 boletins por dia ou 3,6 mil por ano. Já o 1º DP, na Sé, tem quase o mesmo número de funcionários para registrar cerca de 12 mil ocorrências por ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.