SP: total de lombadas eletrônicas vai dobrar

A cidade de São Paulo terá dobrado ainda este semestre o número de lombadas eletrônicas, aqueles equipamentos que impelem o motorista a passar no sensor com velocidade abaixo do limite. O anúncio é no estilo "cinco anos em seis meses": o número saltará das 30 lombadas instaladas na cidade desde 1995 para 60, até junho, segundo o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Francisco Macena. Ele disse que não será preciso fazer nova licitação, masapenas um aditamento no contrato com as empresas Consladel eEngebrás, que já operam o sistema na capital. O custo para a CETé zero, pois as empresas ganham com as multas aplicadas. De acordo com Macena, o número de mortes nos locais onde há lombadas eletrônicas baixou em 30%. O total de acidentes, em60%. O presidente da CET considera que o recurso só não foimais utilizado porque não é "rentável". "Essa era a visão quese tinha", critica Macena.Isso ocorre porque, em geral, os motoristas, cientes deque podem ser multados, não passam do limite de velocidade aocruzarem a lombada. Em 1999, por exemplo, houve somente 335casos de infração nas lombadas, ante 1.058 nos radares fixos e595 nos radares móveis. Mais informações sobre trânsito

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.