SP vai ganhar estátua do santo que deu nome à cidade

Quase meio século depois de ser idealizada pelo artista plástico italiano Galileo Emendabili (1889-1974), o monumento à São Paulo - escultura do apóstolo padroeiro da cidade - sairá do papel. Não exatamente como o projeto original, que previa uma estátua de 105 metros (quase três vezes o tamanho do Cristo Redentor, no Rio), mas em uma versão, digamos, minimalista. A estátua em bronze, com 3,6 metros de altura sobre pedestal de um metro, será inaugurada em 9 de julho. O local escolhido é a Praça Vinícius de Moraes, ao lado do Palácio dos Bandeirantes. Na idéia original de Emendabili, apresentada ao então governador paulista Adhemar de Barros, em 1964, o monumento seria instalado no Pico do Jaraguá - em 2002, a Sociedade Cultural Pró-Memória de Pirituba tentou erguer uma outra estátua de 75 metros no mesmo local, mas a idéia também não saiu do papel . ?O projeto original da obra de Galileo não foi feito porque estourou o golpe militar. No desenho, o apóstolo teria um pé em cada morro. Era caminhando que São Paulo chegava às aldeias para catequizar as pessoas. O monumento teria auditório, sala de conferência e teatro. Mas, hoje, seria impossível fazer obra tão imensa. Prefiro a versão minimalista do que não realizar esse sonho?, diz a filha e curadora de Emendabili, Fiammeta. Formado pela Academia Real de Belas Artes de Urbino, na Itália, Galileo Emendabili imigrou para o Brasil em 1923, aos 25 anos. ?Ele se dizia um italo-paulista-brasileiros?, diz a filha. Em São Paulo, trabalhou como entalhador no Liceu de Artes e Ofícios. É autor de importantes obras na cidade, como o Obelisco do Ibirapuera, Monumento aos Heróis Constitucionalistas de 1932. O Monumento à São Paulo será financiado pela empresa Samcil. O valor não foi divulgado.

Agencia Estado,

25 Abril 2007 | 21h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.