SP vai ter faixa exclusiva para moto do centro até o Ibirapuera

Objetivo é reduzir acidentes na Avenida 23 de Maio; trabalho já começou na Rua Vergueiro

Naiana Oscar, O Estadao de S.Paulo

16 de abril de 2009 | 00h00

Uma nova faixa exclusiva para motos será criada em um trecho de 7 km entre a Praça João Mendes, no centro, e a Avenida Sena Madureira, próximo da sede do Detran no Ibirapuera, na zona sul, passando pela Avenida Liberdade e pela Rua Vergueiro. O objetivo é reduzir os acidentes com motos na Avenida 23 de Maio. Técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) afirmam ainda que a Prefeitura estuda proibir as motos na 23. Ontem, a CET já recebeu ordens para iniciar os trabalhos na Rua Vergueiro. Na via, entre o Viaduto Pedroso de Morais, perto da Estação Paraíso, e o acesso à Avenida Sena Madureira, dois retornos serão bloqueados para que a faixa possa ser instalada ao lado do canteiro central. A motovia deverá ter entre 1,2 metro e 1,5 metro de largura - espaço que será suprimido das quatro faixas existentes. O novo projeto segue os mesmos moldes do adotado em setembro de 2006 na Avenida Sumaré, na zona oeste: sem serem extintas, as faixas de carros ficaram mais estreitas e a de motos teve a velocidade máxima reduzida de 70 km/h para 60 km/h. De acordo com as regras da CET, os motoboys podem trafegar entre os carros, mas os motoristas que invadirem a faixa exclusiva são multados em R$ 127,69. O projeto da faixa exclusiva alternativa à 23 de Maio foi apresentado em fevereiro ao Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas do Estado. Na ocasião, o secretário de Transportes, Alexandre de Moraes, disse aos sindicalistas que a faixa seria experimental, como também foi a da Sumaré. "Nossa reivindicação mesmo são as motofaixas em vias expressas, como a 23 de Maio e as Marginais, mas a Prefeitura ainda está estudando a ideia", disse Gilberto Almeida dos Santos, presidente da entidade. No início de abril, Moraes já havia antecipado a intenção de criar novas faixas de motos, em um seminário na Escola Superior do Ministério Público, No Plano de Metas da atual gestão municipal, enviado à Câmara pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), há a previsão de criação de oito novas faixas exclusivas para motos. Ontem, a assessoria da CET disse que a divulgação do projeto será feita quando os estudos forem concluídos. Em janeiro de 2008, a Prefeitura tentou instalar um corredor exclusivo para motocicletas num trecho da Avenida 23 de Maio, mas a experiência durou apenas três dias, porque causou grandes congestionamentos na região. O secretário chegou a anunciar na mesma época que proibiria a circulação de motos nas pistas expressas das Marginais do Tietê e do Pinheiros, mas desistiu da medida, por causa da repercussão. Agora, a Prefeitura estuda proibir as motos na 23. ESPECIALISTASApós janeiro do ano passado, a administração municipal parou de apresentar propostas para reduzir o número de acidentes com motos. Em 2008, das 1.463 pessoas que morreram no trânsito, 478 eram motociclistas. "Para evitar essa situação, não vemos outra alternativa que não sejam os corredores exclusivos", diz Santos, do sindicato dos motoboys. O médico Dirceu Rodrigues Alves Júnior, diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), é favorável às motovias. "Não podemos conceber que as motos circulem com veículos que não são do mesmo porte. Isso sempre favorecerá acidentes", afirma.Já o consultor de trânsito Horácio Figueira, integrante da Associação Brasileira de Pedestres, criticou a Prefeitura e voltou a dizer que os corredores deveriam priorizar o transporte coletivo. "Vai ser a mesma bagunça que foi na 23 de Maio."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.