Spa servia como depósito de cargas roubadas em Itu (SP)

Durante uma operação especial, agentes da 4.ª Delegacia de Crimes contra o Patrimônio, do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), da capital paulista, estouraram, no final da manhã desta terça-feira, um spa que estava sendo construído na cidade de Itu, interior do Estado. O local estava sendo usado como uma depósito de cargas roubadas. Segundo a polícia, faltava apenas ser edificado o prédio onde ficariam a recepção e o setor administrativo. Sete pessoas foram detidas pelos agentes do Deic, mas apenas uma delas ficou presa. O indiciado é Luís Roberto Pedroso Ramos, de 40 anos, irmão de Fábio Carlos Pedroso Ramos, de 37 anos, bandido conhecido como "Batata", o dono do spa. O criminoso continua foragido.Os policiais apreenderam dentro do spa uma pistola, um colete à prova de balas, centenas de frascos de inseticida, computadores e vários eletroeletrônicos. A quadrilha que vinha fazendo do local um depósito do crime organizado é suspeita de atacar motoristas de caminhão na Rodovia Castello Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.