STF analisa livrar bar, hotel e restaurante

A batalha judicial contra a lei antifumo, travada pelas associações de bares e restaurantes, estava prestes a sofrer uma reviravolta ontem. No dia 16 de julho, a Confederação Nacional do Turismo (Cntur) entrou com um pedido de Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido chegou ontem às mãos do ministro Celso de Mello que, até as 20 horas, não havia decidido se a legislação seria suspensa para 300 mil hotéis, restaurantes, bares e similares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.