STF autoriza extradição de chileno acusado de pedofilia

Rafael Trujillo está na Penitenciária Federal de Campo Grande desde 2007, após ser preso em Santa Catarina

da Redação, estadao.com.br

11 de setembro de 2008 | 17h38

O Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou nesta quinta-feira, 11, o pedido do Governo do Chile para a extradição de Rafael Trujillo. O chileno foi condenado no Quarto Juizado do Crime de Santiago por associação ilícita, emprego de menores de 12 anos na produção de material pornográfico, abuso sexual e violação de menores. Os crimes foram cometidos no Chile. Veja Também:Outros criminosos que se refugiaram no Brasil   Atualmente, o acusado é mantido na Penitenciária Federal em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, por conta de ordem do juízo da 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Florianópolis. O ministro Marco Aurélio, relator do caso no STF, considerou que a solicitação do governo chileno foi devidamente formalizada. Além disso, observou que a possibilidade de instauração de inquérito no Brasil não é impedimento para a extradição.  Trujillo foi preso em junho de 2007, em Criciúma. "Sakarach",  como era conhecido, foi condenado a 20 anos de prisão pelos crimes de pedofilia. Ao ser localizado por policiais, estava encerrado um sentimento de impotência que afligia os chilenos desde o dia 17 de março deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
STFextradiçãoChilePedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.