STF cobra de Alckmin medidas contra atentados

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, cobrou hoje do governo do Estado de São Paulo a adoção de medidas contra a onda de atentados a prédios do Judiciário paulista. "É preciso impor providências rigorosas por parte da segurança pública de São Paulo", afirmou, ao comentar o sexto atentado realizado contra edifícios da Justiça paulista no último mês. No ataque ao Fórum de Itaquera, três pessoas ficaram feridas.Além de afirmar que é necessário garantir a segurança dos prédios, Marco Aurélio defendeu a apuração imediata dos crimes. "Nós temos que procurar dotar esses prédios de segurança para evitar-se os atentados", disse. "O mais importante é investigar e punir quem teve a iniciativa ou quem esteve por trás orquestrando esses atentados", completou.Ao ser questionado se o STF estaria revendo suas medidas de segurança diante dos atentados, o presidente do Supremo afirmou que espera que as ocorrências fiquem localizadas em São Paulo e não cheguem à capital federal. "Esperemos que o fato fique localizado e termine lá em São Paulo, e que isso não ganhe contornos assim tão lineares a ponto de chegar-se à Brasília", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.