STF concede extradição de traficante colombiano Abadía aos EUA

O Supremo Tribunal Federal (STF)decidiu na quinta-feira conceder extradição do traficantecolombiano Juan Carlos Ramirez Abadía para os Estados Unidos,sob a condição de que o governo norte-americano não o condene àpena de morte nem a prisão superior a 30 anos. O pedido, aprovado por unanimidade, foi solicitado pelosEUA, já que existe um mandado de prisão contra Abadía feito noEstado de Nova York, diz o texto divulgado no site do STF, queressalta ainda que o tempo de pena já cumprido pelo traficanteno Brasil teria de ser descontado na prisão dele nos EUA. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também precisa daruma autorização para que a extradição seja feita agora ousomente após o traficante cumprir pena no Brasil, já que eletambém responde por crimes aqui. Segundo a assessoria de imprensa do STF, não há um prazopara a autorização do presidente. O ministro Eros Grau, relator do processo de Abadía no STF,defendeu que o requisito da dupla tipicidade --existência doscrimes descritos nas legislações de ambos países-- é atendidono caso de Abadía nos EUA. No Brasil, Abadía é acusado de lavagem de dinheiro,formação de quadrilha, corrupção ativa, falsificação dedocumentos e falsidade ideológica e é considerado um dosmaiores traficantes de drogas do mundo. Nos EUA, Abadía, conhecido como "Chupeta", é procurado portráfico de drogas e pelo assassinato de 15 pessoas, incluindopoliciais. Na Colômbia, é suspeito de ordenar cerca de 300assassinatos. Ele foi preso em um condomínio de luxo em Aldeia da Serra,na grande São Paulo, em agosto do ano passado, e está em regimede prisão preventiva no presídio federal de Campo Grande (MS). (Texto de Fernanda Ezabella e Maurício Savarese)

REUTERS

13 de março de 2008 | 18h24

Tudo o que sabemos sobre:
CRIMEABADIAATUAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.