STF mantém prisão preventiva de fazendeiro acusado de matar vereador no PA

Assassinato aconteceu em setembro de 2006 na cidade de São Félix do Xingu

estadão.com.br

18 de agosto de 2010 | 05h33

SÃO PAULO - O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve nesta terça-feira, 17, a prisão preventiva decretada contra o fazendeiro J.G.M., acusado de ser um dos mandantes do assassinato do vereador Gerson Elísio Cristo, do PT, ocorrido em 24 de setembro de 2006, em São Félix do Xingu, no sul do Pará. O acusado responde por homicídio qualificado e continua foragido.

"A decretação da prisão amparou-se em fatos graves, observados na instrução processual perante o juiz de direito, notadamente pela iminência de fuga por parte do acusado e para salvaguardar a regularidade da instrução processual, ameaçada em virtude do poderio e da prepotência do réu", afirmou a ministra Ellen Gracie.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.