STF nega habeas-corpus a líderes da Igreja Renascer

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou um pedido de liminar feito pelos advogados dos fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Estevan Hernandes Filho e Sonia Haddad Moraes Hernandes. A defesa do casal queria suspender uma ordem de prisão decretada pela Justiça Estadual de São Paulo. Ao rejeitar a liminar, o ministro observou que atualmente os bispos estão nos Estados Unidos "com a liberdade de ir e vir cerceada".Caberá aos ministros da 1ª Turma do STJ analisar o mérito do pedido de habeas corpus dos Hernandes. Os advogados alegam que não cabe à Justiça Estadual julgar o caso pois é competência da Justiça Federal analisar suspeitas de crime de evasão de divisas. No pedido de habeas-corpus, os advogados alegam que os bispos têm propriedades no exterior e que não é procedente a alegação de que eles estariam planejando uma fuga do País. "É sabido e, isso foi mencionado nos autos originais, que os pacientes, além de propriedades no exterior, igrejas, veículo e residência, dispõem de green card, autorização para residência e de investimentos fora do País, sendo desnecessário a leva de dinheiros uma suposta fuga", sustentaram os advogados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.