STF vai contratar ex-detentos

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Gilmar Mendes, anunciou anteontem que a corte vai contratar presidiários e ex-presos para trabalhar. O STF pretende dar o exemplo ao colaborar na ressocialização para que outros órgãos do Judiciário e da iniciativa privada ofereçam emprego a quem cumpre pena em regime semi-aberto e a ex-detentos. Mendes reconhece que presidiários e ex-presos enfrentaram resistência para conseguir emprego. Em visitas a presídios do Rio e do Maranhão, equipes do STF constataram que presos postos em liberdade sofrem com falta de roupa e dinheiro. A contratação deverá se dar por meio de convênio com o Distrito Federal, a ser assinado na próxima semana. Além de estender a parceria ao Judiciário, o CNJ espera fechar acordos com entidades representativas de empresários para acertar a contratação de presidiários e ex-presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.