STJ concede liberdade provisória ao deputado Álvaro Lins

Ex-chefe da Polícia Civil do Rio é acusado de quatro crimes e estava preso em Bangu 8 desde agosto de 2008

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo,

26 de maio de 2009 | 20h05

O Supremo Tribunal de Justiça concedeu nesta terça-feira, 26, a liberdade provisória ao ex-chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro e deputado estadual cassado Álvaro Lins. Ele é acusado de formação de quadrilha, facilitação de contrabando, lavagem de dinheiro e corrupção ativa, e estava preso na carceragem de Bangu 8 desde agosto de 2008.

 

A liberdade provisória de Lins foi concedida por maioria de votos pela Sexta Turma do STJ. Lins deve deixar a prisão amanhã, se não for encontrado outro mandado de prisão contra ele.

 

Em fevereiro deste ano, a Justiça havia negado o pedido de Álvaro Lins para ser transferido para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, na zona norte. Mas os ministros do STJ concederam o habeas corpus, por entenderam agora que ele deveria ter o mesmo benefício concedido a outros denunciados no processo, libertados no início do ano.

Mais conteúdo sobre:
Álvaro Linscrime organizado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.