STJ nega habeas-corpus a ex-PM envolvido na chacina da Candelária

Os ministros da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negaram hoje habeas-corpus ao ex-policial militar Marcos Vinícius Borges Emmanuel, condenado por dois assassinatos cometidos na chacina da Candelária, ocorrida em 1993, no Rio de Janeiro. Os advogados do ex-policial queriam anular decisão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio que possibilita um terceiro reexame do caso pelo Júri.A defesa também pretendia garantir o direito de Emmanuel acompanhar o processo em liberdade. Mas os ministros negaram o pedido sob o argumento de que não houve em nenhum momento do processo cerceamento de defesa. A chacina ocorreu em julho de 1993, quando oito meninos de rua foram executados e outros seis foram vítimas de tentativa de homicídio.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2001 | 16h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.