STJ prepara cartilha para evitar crimes

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) está preparando uma cartilha para orientar seus funcionários, parentes e amigos sobre como evitar furtos, assaltos, seqüestros e golpes. Diante de um assaltante, por exemplo, a vítima deve falar um nome masculino em vez de gritar socorro. ?Você desnorteia o assaltante ao iludi-lo de que há um conhecido seu por perto para protegê-lo do desagradável?, ensina o comandante Álvaro Pacheco, secretário de Segurança Institucional do STJ e autor da iniciativa. Pacheco alertou que os homens não estão livres dos golpes. ?O criminoso escolhe a vítima pelo fator comportamental. Numa rua, movimentada ou não, o que está mais desatento é o alvo certo.?Outras dicas que deverão integrar a cartilha foram antecipadas por Pacheco:- ?Mantenha o alarme sempre separado do molho das chaves do carro. Será útil se seu carro for levado e você puder acioná-lo do lado de fora mesmo.? - ?Se você for abordado saindo do carro, sem fazer movimentos bruscos deixe espaço livre para o assaltante. Do contrário, poderá ser empurrado para dentro e levado junto.?- ?Se a pessoa leva você depois de tirar tudo seu - dinheiro, relógio, anéis etc. -, aconselho uma reação qualquer: enfiar o dedo nos olhos dele, fugir, correr. Ache o seu modo de preservar a sua vida. Porque o próximo ato poderá ser o estupro, fatalmente seguido de morte, para não haver reconhecimento.?

Agencia Estado,

22 de julho de 2004 | 03h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.