Estadão
Estadão

STJ reduz multa de Google a Cicarelli por vídeo íntimo na internet

Modelo e o empresário Tato Malzoni foram filmados fazendo sexo no mar de Cádiz; Justiça definiu multa de R$ 250 mil para cada um

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

13 Outubro 2015 | 22h05

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu nesta terça-feira, 13, o valor de multa que o Google deve à modelo Daniela Cicarelli e ao empresário Tato Malzoni. O ex-casal processou a empresa por não ter retirado da internet um vídeo em que os dois aparecem em cenas íntimas numa praia na Espanha, em 2006.

O Tribunal definiu o valor da multa em R$ 250 mil para cada um. Em 2012, o então casal conseguiu decisão favorável no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), e deveria receber, ao todo, um valor estimado em R$ 94 milhões porque, segundo eles, a decisão teria sido descumprida.

A redução foi determinada pela 4ª Turma do STJ por unanimidade. Os ministros acataram a argumentação da defesa de incompatibilidade do valor estipulado com outras decisões do STJ. Para casos mais graves envolvendo morte, por exemplo, o tribunal estipula que a multa por danos morais seja de até R$ 500 mil.

Em 2006, o então casal foi filmado praticando sexo dentro do mar de Cádiz, na Espanha. O vídeo foi postado no YouTube, viralizando na internet. Tanto a empresa quanto Cicarelli e Malzoni podem recorrer da decisão. O Google já havia sido condenada a pagar R$ 35 mil para cada um por danos morais e informou que o vídeo foi retirado de todas as plataformas gerenciadas pela multinacional. 

Mais conteúdo sobre:
Google Daniela Cicarelli

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.