Subúrbio do Rio tem madrugada violenta

Oito mortos e três feridos em estado grave foi o saldo da madrugada de ontem, nacidade do Rio de Janeiro. A maioria das vítimas foi fuzilada sem motivo aparente ou em tentativas deassalto não concluídas, já que nada foi roubado. Todos os crimes aconteceram no subúrbio do Rio. Em Bonsucesso, homens, de dentro deum carro em movimento, fizeram vários disparos contra pessoas que estavam em umtrailler que vende comida. Jácomo de Abreu e Silva, de 27 anos, morreu na hora. CarolineCoelho Rodrigues, de 20 anos, Mário dos Santos, de 32, e Eliezer Moreira Neto, de 24,ficaram feridos.Eles estavam com outras dez pessoas no trailler estacionado na praça professor MourãoFilho, mais conhecida como praça do Cai Duro, por ser um antigo local de desova decorpos do bairro. Os atiradores fugiram em alta velocidade. Também em Bonsucesso, Paulo César Freire Lemos, de 38 anos, foi abordado por dois homens e assassinado com um tiro na cabeça. O crime aconteceu em frente ao número 1308 da rua Dona Isabel. Em São João do Meriti, tiros à queima roupa mataram o casal Ane Carla, de 14 anos, e Franklin de Souza, de24. Quatro homens cercaram o casal e disparam vários tiros. Osferidos foram levados para um posto médico próximo ao local do crime, onde morreram. Policiais das delegacias das áreas onde ocorreram os crimes acreditam que os autoresdos disparos podem ser traficantes. Vingaça ou queima de arquivo podem ser os motivos.Ainda na madrugada, Clarisse Rodrigues de Oliveira, de 48 anos, morreu em São Cristóvão, quando dirigia seu veículo. Ela dirigia seu Golf vermelho pela Rua Ana Néri quando dois homens que estavam em umoutro carro fizeram disparos de fuzis e pistolas.As balas atingiam também Cléber Maia Sobrinho, de 21 anos, que passava pelo Largodo Pedregulho. Segundo policiais militares do batalhão de Benfica, Clarisse deve tertentado fugir de um assalto. Ela morreu no local; já Sobrinho, com um tiro nabarriga, foi levado para o Hospital de Bonsucesso onde foi operado.O funcionário do Tribunal Regional do Trabalho, Angelo Ferreira da Silva, segundopoliciais, também deve ter tentado reagir a um assalto quando dirigia seu Vectra em Todos os Santos. Aoparar em um cruzamento, um carro com três homens parou ao seu lado e efetuou disparos. Ferido comdois tiros, Silva foi socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e levadopara o hospital Salgado Filho, onde morreu.Na zona oeste, seis homens armados com fuzis e escopetas invadiram uma casa naavenida Canal do Anil. Eles arrombaram a porta com os pés e mataram Jeferson RobertoEliseu, de 27 anos, na frente da mulher dele, de 26 anos. Em seguida, ela foi levadapara o quarto e violentada. A mulher foi socorrida pelos vizinhos e levada para oInstituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito. Para policiais da área, ohomem foi morto por traficantes de drogas.De todos os crimes, a polícia só conseguiu prender Denir Bento da Costa, de 30 anos.Ele foi preso em flagrante após assassinar com dois tiros a mulher Norma Sueli Lemosde Barros, de 39 anos. Levado para a 72ª Delegacia de Polícia (São Gonçalo), Costadisse não se lembrar de ter cometido um crime.Pânico - Nos primeiros minutos de ontem, motoristas que trafegavam pelo túnelRebouças, no sentido Centro-Lagoa, na zona sul, viveram momentos de pânico. Seisdeles abandonaram seus carros dentro das galerias. O tumulto começou com um carroquebrado que provocou uma pequena retenção no trânsito. Segundo a polícia, nessa hora, um motorista se assustou com o barulho da válvula deescape de uma moto. Ele pensou que fosse um tiro, parou o carro, abandonou o veículoe saiu correndo pelo túnel.Ao ver a cena, outros motoristas se assustaram. Alguns também abandonaram carros eoutros tentaram voltar na contramão. A situação fez aumentar o engarrafamento, ondecirculou o boato de que doze homens estariam realizando um arrastão dentro do túnel.Policiais militares de vários batalhões levaram quase uma hora para acalmar osmotoristas e desfazer o mal-entendido. A polícia negou que tivesse acontecidoqualquer problema no local, além de um carro enguiçado.

Agencia Estado,

18 de março de 2001 | 16h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.