Suicida tenta atear fogo em si mesmo em vôo entre MT e MS

Um dos passageiros de um avião da Gol que saiu esta madrugada de Cuiabá, Mato Grosso, para São Paulo, com escala em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, ameaçou atear fogo sobre as próprias roupas após derramar combustível sobre as mesmas durante o vôo. Clodovel Dantas Lacerda, que deixou respingar o inflamável nas poltronas, foi detido por uma passageira, que se apressou e com um tapa fez o isqueiro voar de suas mãos. Ao mesmo tempo outros passageiros saltaram sobre e ele e o imobilizaram, com a ajuda da tripulação.O vôo 171 saiu por volta das 4h30 de Cuiabá. No itinerário entre esta capital e Campo Grande, Lacerda, de 58 anos, levantou-se, pegou uma valise e dela retirou uma garrafa com um líquido, que pelo cheiro, presumiu-se se tratar de gasolina, explicou uma passageira, Marta, que também ajudou a imobilizar o homem. "Ele gritou que ia colocar fogo nele mesmo, imolar-se. Não tivemos dúvidas e todos buscaram imobiliza-lo. Tivemos sorte", disse a passageira, ainda assustada pelo que ocorreu. Ela chegou à São Paulo e depois foi para Campinas. Foi a única que tirou foto do momento. Ela pegou a máquina e disparou o automático logo após a imobilização do homem.?O comandante da aeronave ao saber da imobilização do passageiro ligou para a torre de Campo Grande e pediu a ajuda da Polícia Federal, para quem entregou o passageiro enlouquecido.Todos os passageiros, ainda em Campo Grande, desceram do avião da Gol, para permitir a limpeza da aeronave, um 737-700. Após 40 minutos, todos foram reembarcados para o destino final, em São Paulo, onde chegaram no ínicio da manhã.Veja a nota oficial da Gol, na íntegra: "A Gol Transportes Aéreos vem por meio desta informar o fato ocorrido no dia de hoje, por volta das 04h30 da manhã, no vôo 1701 que faz a rota entre Cuiabá e Campo Grande.O passageiro Clodovel Dantas Lacerda causou tumulto a bordo, dizendo que iria atear fogo em si mesmo durante o vôo, sendo imediatamente rendido pelos comissários de bordo, ficando imobilizado na aeronave até o pouso e posterior entrega às autoridades federais no aeroporto de Campo Grande. Após o pouso, os passageiros foram desembarcados e a aeronave foi limpa e inspecionada. Garantida a integridade do equipamento e dos outros passageiros, a aeronave prosseguiu seu vôo."

Agencia Estado,

12 de novembro de 2002 | 11h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.