Sul de SP: mais de mil desalojados

Baixada e Vale do Ribeira são mais atingidos pela chuva desde terça; duas crianças e um aposentado morreram

Rejane Lima, SANTOS, O Estadao de S.Paulo

27 Fevereiro 2009 | 00h00

A Baixada Santista e o Vale do Ribeira sofrem as consequências das chuvas que caem na região desde terça-feira. Os alagamentos já deixaram mais de mil pessoas desalojadas. Pelo menos três pessoas morreram - duas crianças foram soterradas no Guarujá e um idoso se afogou ao cair em um rio em Iguape.Anteontem à noite, um deslizamento na Vila Baiana, periferia do Guarujá, provocou o desabamento de três barracos e a morte das crianças Beatriz Messias Menezes, de 6 anos, e Maikon Douglas da Silva, de 9. A menina foi retirada com vida dos escombros, mas não resistiu e morreu no hospital. Os bombeiros levaram muitas horas para chegar ao corpo de Maikon, que estava sob grande quantidade de entulho.Já o aposentado José Peixe Amarante, de 81 anos, morreu afogado em Iguape, ao cair em um riacho que havia subido muito com a chuva. "Ele estava em um barzinho e cismou em voltar para casa para tomar o remédio da pressão. Daí escorregou e caiu no rio, pois estava chovendo muito", contou sua filha, Joseleine.De acordo com a prefeitura do Guarujá, um idoso teria entrado em estado de choque ao ver a tragédia e estaria internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santo Amaro. O hospital não confirma a informação.Em estado de alerta desde a quarta-feira, a Defesa Civil do Guarujá calcula que o índice pluviométrico dos últimos dias foi de 191,5 mm, o equivalente ao volume de água de uma semana. As chuvas deixaram 54 famílias desalojadas e 270 pessoas abrigadas numa escola, na Vila Baiana. A prefeita Maria Antonieta de Brito assinou ontem decreto determinando que fica interditado o uso e vetada a habitação de imóveis em áreas de risco. A medida toma por base vistoria técnica da Defesa Civil local, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado (IPT) e do Instituto Geológico da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. "As pessoas serão retiradas das áreas de acordo com as avaliações."No litoral sul, em Mongaguá, a chuva também causou estragos. Ontem à noite, 40 pessoas foram alojadas no ginásio de esportes em Agenor de Campos e cerca de 60 foram encaminhadas para casas de parentes ou amigos. Também houve pontos de alagamento em Itanhaém, principalmente nos bairros de Belas Artes, Corumbá, Oásis e Aguapéu.Em Peruíbe, cerca de 350 pessoas foram encaminhadas a três alojamentos. O meteorologista Celso Vernizzi informou que choveu mais de 100 mm na cidade em dois dias. No Vale do Ribeira, os municípios de Miracatu, Pedro de Toledo, Cajati, Jacupiranga e Ilha Comprida decretaram estado de emergência. Há pelo menos 250 pessoas desalojadas em Cananeia, 200 em Cajati e 420 em Miracatu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.