Sul tem temperatura abaixo de 0°C e geada

Rio Grande do Sul teve madrugada mais fria do ano; metereologistas preveem novas geadas e temperaturas negativas no feriado

Elder Ogliari, Herton Escobar e Tomas Petersen, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 13h41

PORTO ALEGRE – Dois dias antes do início do inverno, o Rio Grande do Sul enfrentou a madrugada mais fria do ano, com geadas em quase todo o território estadual, nesta quinta-feira, 19. Segundo levantamento da Metsul meteorologia, a temperatura caiu para abaixo de 0°C pela oitava vez neste ano, chegando à extrema de - 5,4°C em São José dos Ausentes, nos Campos de Cima da Serra. Na rede de estações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a mínima foi de - 2,5°C em Cambará do Sul.

Um relatório do 8.º Distrito de Meteorologia informou que houve geada forte em São Luiz Gonzaga, no oeste, Passo Fundo, no norte; Bagé, no sul, e Bom Jesus, no nordeste do Estado. O fenômeno também ocorreu, mas com intensidade fraca, em regiões próximas ao litoral, no leste, como nas cidades de Porto Alegre e Rio Grande.

O frio também chegou a Santa Catarina. Segundo medição Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural/Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia (Epagri/Ciram), a mínima no Estado foi de - 7,7°C em Urupema, no Planalto Sul. 

Nos registros do 8.º Distrito de Meteorologia, a temperatura extrema ocorreu em São Joaquim e chegou a - 3,6°C. Os serviços meteorológicos preveem outra madrugada gélida nos dois Estados nesta sexta-feira, 20, com repetição de geadas e temperaturas negativas.

Em São Paulo. O inverno que começa nesta sexta-feira, 20, não deverá trazer nenhuma anormalidade meteorológica para a região Sudeste, segundo a “previsão por consenso” divulgada pelos principais institutos de meteorologia do País para o trimestre entre junho e agosto.

A expectativa é de que os níveis de chuva e a temperatura média fiquem dentro da média para a estação. “A tendência é que a precipitação fique dentro do normal para mais seco”, disse ao Estado a meteorologista Neide Oliveira, do Inmet.

Ou seja, não há nenhuma esperança de que um inverno chuvoso fora do comum ajude a aliviar a crise de abastecimento hídrico pela qual passa São Paulo - em especial o Sistema Cantareira.  Segundo os meteorologistas, poderão até ocorrer pancadas de chuva em alguns momentos, mas serão eventos isolados - nada que ajude a elevar o nível das represas. O inverno começará com tempo bom no Estado, com predomínio de sol e temperaturas variando entre 12°C e 21°C no fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.