Sumaré suspende água de fraudadores de hidrômetros

O Departamento de Águas e Esgoto (DAE) de Sumaré começou nesta segunda-feira a suspender o abastecimento de água em residências com hidrômetros adulterados, cujos moradores já haviam sido notificados sobre o problema. A estimativa é de que pelo menos metade dos 54 mil aparelhos do município estejam irregulares. A projeção é feita a partir do consumo. A média de residencial emSumaré é de 20 metros cúbicos por mês e nas casas com suspeitas de irregularidades a média cai para 10 metros cúbicos por mês. Asadulterações causam prejuízos de R$ 85 mil por mês, segundo o DAE. Além da suspensão no abastecimento, os moradores reincidentes serão multados em R$ 101,40. De acordo com o DAE, os hidrômetros são fraudados com o uso de arame, que trava o aparelho, ou virados de cabeça para baixo, interferindo na leitura do consumo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.