André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Superaquecimento de cabo provocou incêndio em ministério, diz CEB

Trinta pessoas ficaram feridas no incidente na tarde de quinta-feira

O Estado de S. Paulo

25 Outubro 2013 | 15h50

A Companhia Energética de Brasília (CEB), a distribuidora de energia do Distrito Federal, informou que o princípio de incêndio no Ministério das Comunicações e dos Transportes na quinta-feira, 24, foi provocado por uma falha em um cabo que interliga a estação transformadora à estação elétrica do prédio. Em entrevista à Agência Brasil nesta sexta-feira, 25, o diretor de Operações da CEB, Manoel Clementino, disse que houve um superaquecimento no cabo, que já foi trocado. Trinta pessoas ficaram feridas sem gravidade.

De acordo com Clementino, esses cabos são antigos e a substituição de equipamentos é feita respeitando lógica de "racionalidade econômica". "É feito um diagnóstico e, quando os equipamentos indicam algum tipo de desgaste ou falha, a gente substitui", disse ele à Agência Brasil. "Nossa meta é retirar por definitivo essas subestações do interior dos ministérios. Essa é uma concepção antiga que estamos trabalhando junto com o Ministério do Planejamento para mudá-la. Como essa ação será resolvida a longo prazo, por depender de uma articulação dos governos federal e do Distrito Federal, resolvemos realizar as reformas imediatamente."

Por causa do incidente, o prédio do Ministério das Comunicações e dos Transportes foi interditado e os servidores estão dispensados até terça-feira, 29.

Em fevereiro deste ano, já havia ocorrido problema semelhante no mesmo prédio.

Mais conteúdo sobre:
Incêndio Ministério

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.