Superintendente da PF no Rio vai ser exonerado

A exoneração prevista do superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Marcelo Itagiba, deve ter caráter político. A confirmação foi feita nesta quarta-feira pelo coordenador do setor de Segurança Pública do PT, deputado Antônio Carlos Biscaia (RJ), após reunião com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, de quem recebeu a garantia de que Itagiba será exonerado do cargo até o final do mês.Até o início da noite desta quarta, a cúpula da PF não tinha nenhum nome em vista para substituir o delegado, mas a confirmação da saída de Itagiba, feita pelo ministro Thomaz Bastos aos parlamentares, surpreendeu alguns delegados, que classificaram a atitude como um ato de enfraquecimento do policial."O superintendente seria o ministro da Segurança de um candidato", justificou Biscaia, referindo-se a José Serra, adversário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última campanha. "É uma questão política."A demissão de Itagiba foi pedida há três meses pelo próprio Biscaia a Thomaz Bastos, que se recusou a atender a solicitação, alegando que não havia necessidade. Mas o fortalecimento do delegado, que comandava as ações do governo federal na comissão formada para combater o crime organizado no Rio, acabou pesando contra ele mesmo. Veja o especial:

Agencia Estado,

16 de abril de 2003 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.