Suplicy vai à TV pedir votos para a ex-mulher

A campanha da candidata do PT ao Senado, Marta Suplicy, recorreu ontem ao ex-marido dela, o senador petista Eduardo Suplicy, para tentar angariar votos. Senador por São Paulo com mandato até 2015, Suplicy deu depoimento ao programa eleitoral da petista no horário nobre da TV.

Bruno Tavares e Ivan Fávero, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 00h00

"Ela muitas vezes é capaz de enfrentar difíceis barreiras para ser melhor compreendida e atingir aos objetivos", destacou o ex-marido. "Uma pessoa que sabe ser generosa e que tem uma sensibilidade especial para saber quais são as necessidade do povo."

Na quinta-feira, Suplicy já havia participado de uma caminhada ao lado de Marta no Mercado Municipal da Cantareira, no centro. No dia seguinte, os dois estiveram na Favela de Heliópolis, na zona sul da capital.

Governo. Os candidatos ao governo de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) dedicaram suas programas de ontem à educação. O petista manteve a tônica de suas últimas propagandas e criticou o sistema de aprovação automática, instituída pelas administrações tucanas em São Paulo. Sobre as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e as Faculdades de Tecnologia (Fatecs), Mercadante disse que ela são boas, "mas para poucos".

O candidato do PT prometeu que, se eleito, vai acabar com a progressão continuada e resgatar o boletim escolar. O programa de ontem exibiu depoimento de uma mãe de aluno, no qual diz que o filho "passa (de ano) sem saber ler nem escrever". Mercadante também voltou a afirmar que vai criar o Batalhão Escolar, para tentar combater a violência e o tráfico de drogas perto das escolas. Se comprometeu ainda a instalar câmeras de vigilância, com monitoramento 24 horas por dia, nas portas das unidades de ensino do Estado. Mais uma vez, a peça publicitária de Mercadante veio recheada de depoimentos de Lula.

Alckmin também abordou ontem o tema educação na primeira parte de seu programa. O tucano apareceu no vídeo visitando os canteiros de obras de Etecs e Fatecs que estão em construção e prometeu ampliar o ensino técnico. "Eu comecei, o Serra avançou", assinalou.

Assim como em suas outras propagandas na TV, Alckmin foi econômico nas menções a Serra. O presidenciável tucano só foi lembrado ontem em dois momentos: quando Alckmin falava do ensino técnico e da construção de mais ambulatórios de especialidades (AMEs), projeto criado durante a gestão de Serra no governo do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.