Suposta vítima de sequestro é encontrada morta em Bertioga

O engenheiro paulistano Jorge Heleni Grodvicki, de 43 anos, foi assassinado na terça-feira, 27, à noite na altura do quilômetro 219 da rodovia Rio-Santos, em Bertioga, na Baixada Santista. Encontrado às 21h30, agonizando e com dois ferimentos graves, um no pescoço e outro nas costas, Grodvicki teria reagido a um suposto seqüestro relâmpago. A vítima chegou a ser socorrida e foi encaminhada ao Pronto Socorro de Bertioga. "Ainda não sabemos se os ferimentos foram causados por tiros. As investigações estão aguardando elementos da técnica e outros indícios, como impressões digitais", disse o delegado do 1º. Distrito Policial de Bertioga, Eraldo Felizardo dos Santos. "Também estamos procurando testemunhas no local." Segundo o delegado, a polícia suspeita que a vítima tenha sido abordada no centro de Bertioga e a intenção dos marginais era de realizar um seqüestro. O engenheiro residia em São Paulo e estaria no litoral negociando a venda de uma casa de veraneio na cidade, no bairro Vila Tamoio. O delegado acredita que o crime foi cometido por marginais da própria cidade, que teriam dominado a vítima e entrado no carro. "Mas a impressão é de que ele tenha reagido e por isso foi atingido, pelas costas", disse Santos. Os criminosos roubaram a carteira, o celular e o rádio do carro. Agora, a polícia está procurando testemunhas e pede que caso alguém tenha informações sobre o caso, entre em contato através do telefone (13) 3317-4312.

Agencia Estado,

28 Fevereiro 2007 | 14h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.