Suposto líder do tráfico do Fumacê e mais 2 são denunciados

Eles teriam assassinado a tiros Alexandre Miguel da Silva, por acharem que ele era informante de uma facção rival

Solange Spigliatti, Central de Notícias

20 Abril 2011 | 18h09

SÃO PAULO - O suposto líder do tráfico do Fumacê, em Realengo, na zona oeste do Rio, e mais dois comparsas, foram denunciados pelo Ministério Público (MP) do Rio por formação de quadrilha e homicídio.

 

Foram denunciados André Luiz Dias das Merces (o André Bocão), Marcelo da Silva Gomes (o Marcelinho Carioca) e Marcos Vinicius Mesquita Pereira (o Mufá) pelo crime de homicídio contra Alexandre Miguel da Silva. A prisão preventiva dos denunciados também foi requerida à Justiça.

 

O crime ocorreu RM janeiro deste ano, entre a noite do dia 22 e a manhã do dia 23, na Estrada da Água Branca, em Realengo. De acordo com a denúncia, os suspeitos detiveram Alexandre e o executaram com diversos disparos de arma de fogo, por acharem que ele era informante de uma facção rival.

 

Ainda de acordo com a denúncia, com base em informações de inquéritos policiais, os três denunciados integram uma quadrilha responsável pela prática de roubos, homicídios e ocultação de cadáveres em Realengo.

 

Bocão é apontado como o líder do tráfico de drogas, tendo Marcelinho Carioca como homem de confiança. Já Mufá teria a função de roubar carros e desovar os corpos das vítimas da quadrilha, como consta em confissão prestada à polícia.

Mais conteúdo sobre:
Rio tráfico de drogas quadrilha mp

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.