Suposto padre tinha armas e rádio pirata em igreja

Agentes federais fecharam nesta quarta-feira uma ?rádio pirata? pertencente a Francisco Sales Silva, homem que comanda a Igreja Católica das Santas Missões e diz ser padre.No local onde funciona a igreja foram apreendidas armas de grosso calibre, mas o padre não foi preso porque viajou para o sul do País. Cumprindo mandados de busca e apreensão, os agentes prenderam em flagrante em Mairiporã, na Grande São Paulo, Maria Amorim da Silva, esposa do suposto padre.Ela responderá processo por ferir a Lei das Telecomunicações e por porte ilegal de armas. Na residência dela, na Rua Abram Berciara, foram apreendidos uma espingarda calibre 12, R$ 20 mil em cheques, dinheiro e em dólares, além de computadores e vasto material sobre a Rádio Planeta 90 FM.Na tentativa de identificar o local de onde eram feitas as transmissões, os agentes foram até a Estrada de Santa Rosa, no mesmo município, onde existe uma antena da emissora, mas o transmissor não foi localizado.A polícia suspeita de que os responsáveis pela emissora utilizavam um transmissor móvel. Na Rua Rangel Pestana, no Brás, 1.897, em São Paulo, onde funciona a igreja, a polícia apreendeu uma submetralhadora calibre 9 milímetros de fabricação austríaca com silenciador, uma espingarda calibre 12, além de munição.Também foram encontradas fitas com a programação da emissora e uma pasta onde havia papéis com explicações sobre como praticar o ?exorcismo?. Segundo informações do setor de Comunicação Social da Polícia Federal, Silva responde inquéritos policiais por tráfico de entorpecente, formação de quadrilha, uso de documento falso e falsificação de documento público.A um agente da PF, Maria chegou a comentar que as armas encontradas na igreja foram deixadas por ?fiéis? arrependidos que abandonaram o armamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.