Supremo rejeita pedido contra reajuste de metroviários de SP

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Maurício Corrêa, rejeitou hoje à noite pedido do Estado de São Paulo para que fosse suspenso o reajuste de 18,13% concedido peloTribunal de Regional do Trabalho (TRT-SP) aos metroviários. Com a decisão do ministro, tomada liminarmente, o caso continua em análise noTribunal Superior do Trabalho (TST). No dia 4 de julho, a Companhia do Metropolitano (Metrô) de São Paulo apresentou recurso ao TST para que a Seção de Dissídios Coletivos sepronunciasse sobre a decisão do presidente do TST, Francisco Fausto, que no dia de 30 junho mantivera o reajuste de 18,13%, mas em trêsparcelas.?Ainda que plausíveis e justificáveis, as preocupações de caráter econômico-administrativo trazidas pelo Estado de S. Paulo, a controvérsia de direito material não pode ser examinada por esta Corte?, afirma Maurício Corrêa em seu despacho. Como o Judiciário está em recesso, a Seção de Dissídios só deverá apreciar o assunto emagosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.