Suspeita de bomba esvazia avião no Recife

Rojão similar ao de festa junina foi encontrado dentro da aeronave que seguia para Manaus, com escalas em Brasília e Salvador

Mônica Bernardes, Especial para O Estado

18 de novembro de 2014 | 17h44

RECIFE- Passageiros do voo JJ 3304 da TAM levaram um susto, por volta das 6h da manhã desta terça-feira, 18, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, logo após embarcar na aeronave, que seguia para a cidade de Manaus (AM), com escalas em Brasília e Salvador. O grupo teve que deixar o equipamento, diante da suspeita da existência de uma bomba a bordo, depois que um artefato foi encontrado no interior do avião. O voo só foi liberado para decolagem três horas depois, quando a suspeita de bomba foi descartada pela Polícia Federal. 

O artefato encontrado foi classificado com um pequeno rojão, de baixo potencial ofensivo, similares aos utilizados nos festejos juninos. A aeronave era um Airbus A320, com capacidade de transportar entre 107 e 220 passageiros.

Como medida de precaução, os passageiros foram orientados a descer da aeronave e encaminhados para o setor de embarque internacional, onde está localizado o posto da Polícia Federal (PF), no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife. Lá, as bagagens passaram pela máquina de raio-X, enquanto os passageiros foram submetidos ao detector de metais.

"Realizamos uma varredura completa, incluindo todas as bagagens. Assim, depois de nos certificarmos de que não havia nenhum objeto similar ao que foi encontrado, foi possível liberar o voo com segurança" explicou, em nota o assessor de comunicação da PF, Giovanni Santoro. 

A TAM distribuiu, no final da manhã, uma nota oficial sobre o episódio. 

"A TAM Linhas Aéreas informa que o voo JJ3304 (Recife - Salvador), programado para decolar às 7h10 (horário de Brasília) de hoje (18), operou com atraso em razão da presença de um artefato de pequeno porte a bordo. Após realizar os procedimentos de segurança, que incluíram varredura na aeronave e inspeção dos passageiros pela Polícia Federal, o voo partiu às 10h (horário de Brasília) e seguiu normalmente para o seu destino. A companhia prestou a assistência necessária aos passageiros que perderam conexões, reacomodando-os nas opções de voos disponíveis. A TAM esclarece, ainda, que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais".

Tudo o que sabemos sobre:
RecifeTAM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.