Suspeita de vingança na morte de coronel faixa-preta

O coronel do Exército Carlos Devellard Gandra, de 56 anos, foi encontrado morto na madrugada desta sexta-feira, na Rua Tupi, em Ramos, zona norte do Rio.Gandra, que se transferira para a reserva em 1998, era faixa preta de karatê, e proprietário de duas academias de ginástica em Bonsucesso.Uma fica no Complexo da Maré, na zona norte, formado por mais de dez favelas. O crime foi registrado na 21ª DP, e a polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, mas não descarta a hipótese de vingança.Na noite desta quinta-feira, o coronel saiu de uma das academias acompanhado do filho e de duas filhas. O grupo seguiu para o bairro de Pilares, onde jantou sopa em um trailer.Às 23h30, ele deixou o local sozinho, numa motocicleta Saara 350, afirmando que iria para casa, em Olaria, descansar. Como demorava a chegar, a família acionou a Polícia Militar.O corpo do militar foi encontrado às 2 horas na Rua Tupy. Gandra levou uma facada nas costas e um tiro na cabeça. A motocicleta não foi localizada.A polícia não descarta a hipótese de vingança porque o coronel enfrentava problemas com alunos que não pagavam a mensalidade nas academias.Apesar disso, Gandra não conseguia impedir que essas pessoas freqüentassem os estabelecimentos. O corpo do coronel foi enterrado às 17 horas, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.