Reprodução
Reprodução

Suspeito de assassinar o cartunista Glauco é detido na Ponte da Amizade

Carlos Nunes estava indo para o Paraguai, trocou tiros com a PF e atingiu um agente no braço

Bruno Lupion, do estadão.com.br, e Marcelo Godoy, de O Estado de S. Paulo

15 de março de 2010 | 01h14

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, suspeito pela morte do cartunista Glauco Villas Boas e de seu filho Raoni, foi preso às 23 horas de domingo, 14, enquanto tentava fugir do Brasil pela Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai. Ele estava foragido desde sexta-feira, 12.

 

Veja também:

linkCadu me levava flores, diz amiga de infância

 

Segundo a Polícia Federal (PF) de Foz do Iguaçu, Nunes dirigia um Fiesta preto roubado, com placa de São Paulo.

 

Ao ser abordado para procedimentos de rotina, ele saiu do carro e atirou, baleando no braço um agente da PF, que não corre risco de vida. Em seguida, houve troca de tiros e Nunes foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e resistência à prisão. "Ele é muito falante e continua dizendo que é Jesus", disse Ocimar Moura, agente da PF.

 

Nunes estava com uma pistola igual à usada para matar Glauco e Raoni, uma semi-automática oxidada 7,65 mm, e ficará preso na delegacia da PF até segunda ordem da Justiça Federal de Foz do Iguaçu. 

 

Ele deve ser indiciado por cinco crimes: duplo homicídio, roubo de veículo, resistência à prisão, porte ilegal de arma e tentativa de homicídio.

 

(Com Josmar Jozino, do Jornal da Tarde)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.