Suspeito de extorsão a Abadía, Pórrio é libertado

O delegado Pedro Luiz Pórrio e o investigador-chefe Antonio Cabalero Cursi, suspeitos de comandar achaques contra traficantes - entre eles, o colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía -, foram libertados anteontem por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo. A dupla e sete subordinados foram presos em 23 de outubro, após promotores de Justiça de Campinas mostrarem que o grupo havia extorquido R$ 35 mil e um carro de traficantes da cidade.

O Estadao de S.Paulo

19 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.