Suspeito de matar menina em Joinville é interrogado

A Polícia Civil do município de Alegrete, no Rio Grande do Sul, interrogou, na tarde desta segunda-feira, 5, um suspeito de matar a menina Gabrielli Cristina, de 1 ano e 8 meses. A denúncia de que ele estaria envolvido no crime partiu de um pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Alegrete.Segundo a polícia, o rapaz interrogado é de Joinville, tem aproximadamente 30 anos e aparenta ter distúrbios mentais. Ele alegou que estava na cidade de Alegrete desde a sexta-feira, 2, um dia antes do crime.De acordo com o depoimento prestado ao delegado Aírton Amilcar Machado Momo, ele não tem parentes na cidade e ficou hospedado em um pensão. Ele tem passagem pela polícia, mas foi solto por falta de provas.Gabrielli tinha ido a um culto com parentes no último sábado, 3, e sido deixada em uma sala para brincar com outras crianças, quando desapareceu. Seu corpo foi encontrado dentro da pia batismal do templo. O laudo do Instituto Médico Legal aponta que a menina foi estuprada e estrangulada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.