Suspeito de matar professor é morto em Campinas

Cristiano de Monte Alvão, de 18 anos, morreu ontem à noite em Campinas ao trocar tiros com policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Ele era suspeito de ter assassinado o professor de Educação Física Manoel Felipe Pires de Olin, no último dia 2. Geminho, como era chamado, havia saído há menos de um mês da Unidade de Internação Provisória, quando teria atacado o professor, a poucas quadras da escola onde ele lecionava. A polícia informou ter recebido uma denúncia ontem, por volta das 22h, de que Cristiano e o irmão gêmeo Cristian mantinham um refém em uma casa do bairro Jardim Yeda, onde mora um tio dos gêmeos, José Barbosa. No local, os policiais encontraram apenas o tio. Os suspeitos fugiram com a aproximação da Rota. Houve perseguição e tiroteio. Baleado, Geminho chegou a ser socorrido no Pronto-Socorro Ouro Verde, mas morreu. Cristian, o Gemão, conseguiu fugir. BlitzDezessete pessoas foram detidas em Artur Nogueira, na região de Campinas, durante um blitz da Polícia Civil, que teve início na madrugada de hoje e foi encerrada por volta do meio-dia. Os policiais se dividiram em 14 pontos da cidade. Os 17 detidos portavam drogas e armas. Foram acusados de tráfico de drogas, formação de quadrilha, roubo e furto. A operação em Artur Nogueira contou com participação de policiais de Americana, Cosmópolis, Holambra e Engenheiro Coelho. Até o final da tarde a polícia ainda não tinha o levantamento do material apreendido com os detidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.