Suspeito diz que não matou e esquartejou britânica em Goiás

A polícia afirma que ele teria matado a garota para que ela não denunciasse seu envolvimento com drogas

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

01 Agosto 2008 | 15h56

O estudante Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos, de 20 anos, acusado de matar e esquartejado a namorada, negou o crime nesta sexta-feira, 1, ao chegar à delegacia de homicídios de Goiânia, em Goiás. Santos negou ter matado a inglesa Cara Marie Burke, de 17 anos, depois de levar a equipe de investigadores à Bonfinópolis, onde ele teria deixado partes do corpo da vítima.   Veja também Esquartejamento de garota em Goiânia é destaque na Inglaterra Polícia ainda busca fragmentos do corpo de inglesa   Segundo a Polícia Militar, o delegado titular de homicídios de Goiânia, Jorge Moreira, disse que o rapaz pode negar quantas vezes quiser, já que isso é um direito constitucional dele. Ainda segundo a PM, o delegado não está preocupado com as declarações feitas pelo jovem nesta sexta, já que ele tem uma confissão do jovem gravada, na qual ele conta como cometeu o crime. Além das declarações, o delegado ainda tem as imagens que Santos mesmo fez, com o celular, do corpo esquartejado na mala.

Mais conteúdo sobre:
violência inglesa esquartejada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.