Suspeito morre baleado após perseguição policial no RS

Grupo iria roubar carga de cigarros quando policiais rodoviários começaram perseguição em Porto Alegre

da Redação, estadao.com.br

11 de novembro de 2008 | 16h28

Um suspeito foi morto após uma perseguição policial em Porto Alegre, na noite de segunda-feira, 10. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o tiroteio deixou em pânico os funcionários de uma fábrica de refrigerantes, onde a tentativa de roubo teve desfecho. Outros dois suspeitos conseguiram fugir e Alessandro Alves dos Santos, de 36 anos, foi preso. A polícia foi acionada em Canoas, na região metropolitana, pelo motorista de uma Kombi que transportava cigarros, que desconfiou que seria assaltado. Ao consultar as placas do Astra que seguia a Kombi pela BR-116, os policiais descobriram que a cor do carro não conferia, então enviou agentes para fechar os acessos da rodovia a Porto Alegre. Porém, os criminosos escaparam pela Freeway (BR-290), uma rodovia paralela a BR-116. Um quilômetro após o início da perseguição, a dupla que estava no Astra abandonou o carro e passou para um Vectra, que seguia à frente com mais dois homens. Um dos suspeitos no banco traseiro teria atirado contra os policiais rodoviários, que revidaram. O grupo pegou um desvio na Avenida Assis Brasil e tomou a direção da fábrica. Como os portões estavam abertos para o fluxo de caminhões, os bandidos invadiram o pátio e tentaram fugir a pé. No tiroteio dentro da fábrica, Alves e Márcio Banaletti dos Santos, de 30 anos, foram atingidos. Banaletti, no entanto, não resistiu e morreu no local.

Tudo o que sabemos sobre:
Porto AlegrePRFpolíciaassalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.