Suspeitos de agredirem jovens na Augusta são presos em SP

A polícia de São Paulo prendeu quatro dos seis suspeitos de agredirem dois jovens na Rua Augusta, região central da capital paulista, na madrugada do último sábado, 14. Eles estariam envolvidos na briga entre punks e skinheads que deixou um jovem morto e outro ferido. O agressor de Ricardo Sutanis Cardoso, de 22 anos, continua foragido. Cardoso foi golpeado e morreu a caminho do hospital. A polícia continua à procura de outro menor de idade e um suspeito com mais de 18 anos, que também teriam envolvimento com o crime. Dos quatro detidos, dois tem menos de 18 anos, sendo que um deles teria esfaqueado Rogério Moreira, de 19 anos, e foi encaminhado à Fundação Casa, antiga Febem. Moreira deve sair da Santa Casa ainda nesta terça-feira, 17. Apesar de não ter confirmação, a polícia acredita que a briga aconteceu entre grupos rivais de punks e skinhead. A família de Ricardo Sutanis Cardoso chegou a mencionar que o rapaz teria entrado para um movimento neonazista antes de morrer. Parentes de Moreira não confirmaram se ele é ligado a algum tipo de movimento. Uma equipe do Grupo de Repressão e Análise e Delitos de Intolerância (Gradi) também está na apuração do crime. Em março, dois adolescentes de um movimento punk foram assassinados por um jovem do movimento street punks após um desentendimento. O crime aconteceu na Rua Betari, próximo do Shopping Penha, na zona leste da capital paulista. Colaborou Camila Haddad.

Agencia Estado,

17 Abril 2007 | 13h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.