Suspeitos de ataques à PM de Salvador são transferidos ao PR

Onda de ataques seria retaliação à transferência do líder de uma facção criminosa para presídio no MS

Tiago Décimo, O Estado de S. Paulo,

10 de setembro de 2009 | 12h50

O governo da Bahia transferiu 14 presos acusados de coordenar os ataques às bases da Polícia Militar no Estado. Os presos serão levados para o Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná, no início da tarde desta quinta-feira, 10. Desde o começo da semana, 11 ônibus e dez bases da PM foram depredados por integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas conhecida como Comando da Paz, que tinha como líder Cláudio Eduardo Campanha.

 

Veja também:

link Salvador tem ataques à PM durante o jogo do Brasil

link Com ataques à PM, Bahia já admite pedir ajuda à Força Nacional

 

Ações da noite de quarta aconteceram em Tamarineiro e Liberdade. Foto: Claudionor Junior/Ag. A Tarde

 

Os ataques às bases da PM seriam uma retaliação à transferência do líder do grupo. Campanha havia sido preso em novembro do ano passado e, na última sexta-feira, foi transferido para o Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

 

As ações criminosas já deixaram oito civis e três policiais feridos. Nenhum corre risco de morte. Nove suspeitos de participar dos atentados morreram em confronto com a PM - três deles na madrugada desta quinta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.