Suspeitos de atentado são removidos para o Deic

Os dois homens suspeitos de terem cometido o atentado hoje pela manhã contra o Fórum de Itaquera, que deixou três pessoas feridas, estão presos na carceragem do Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic) da Polícia Civil de São Paulo. O Deic foi designado pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marco Antônio Desgualdo, para investigar o caso.O atentado de hoje foi o sexto registrado nas últimas semanas contra fóruns do Estado de São Paulo e há suspeitas de envolvimento da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) nas ações.Os dois homens presos hoje são os primeiros em que a polícia consegue colocar as mãos desde o início da onda de atentados. Interrogados no início da tarde, eles se identificaram com nomes que, logo em seguida, a polícia descobriu serem falsos. Um deles portava uma carteira de identidade e o outro estava sem documentos. Eles aparentam ter cerca de 20 anos. A verdadeira identidade deles está sendo investigada pela polícia.Os suspeitos foram presos pela Polícia Militar (PM) em uma moto, em São Miguel Paulista, menos de uma hora depois do atentado. O Fórum foi metralhado no início da manhã, por dois homens que passaram em frente ao prédio, numa moto em alta velocidade. Três pessoas foram feridas de raspão pelos disparos.Os dois presos portavam uma metralhadora, estavam numa moto semelhante à que foi vista por testemunhas durante o atentado e as descrições físicas também se assemelham.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.