Suspeitos de seqüestro de Celso Daniel são inocentados

As duas pessoas presas nesta quarta-feira em Poços de Caldas (MG), suspeitas de terem participado do seqüestro e posterior assassinato do prefeito de Santo André Celso Daniel, foram inocentadas após averiguações.A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.Informações desencontradas em torno das investigações sobre a morte do prefeito de Santo André Celso Daniel, por parte de assessores do secretário de Segurança Pública de São Paulo, Saulo de Castro Abreu Filho, provocaram nesta quarta-feira à tarde a movimentação de parte da polícia paulista para confirmar a suposta prisão de dois homens na cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais.Os dois homens presos, sendo um deles menor de idade, seriam suspeitos do assassinato do prefeito, seqüestrado na sexta-feira e morto a tiros no domingo.Saulo de Castro recebera a notícia de que dois homens, um deles de Santo André, estariam num hotel em Poços de Caldas. No começo da noite, o secretário de Segurança Pública foi informado de que se tratava de "um engano", e o suspeito, de Santo André, não tinha envolvimento com o crime. Segundo policiais mineiros, um menor de 16 anos foi preso por tentativa de assalto ao Hotel Minas Gerais, em Poços de Caldas. Seu rosto seria muito parecido com o retrato falado divulgado pela política nesta quarta-feira à tarde, o que teria provocado distorções nas informações. Saulo de Castro passou o dia reunido com o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSBD), e especialistas em segurança no Palácio dos Bandeirantes, para concluir o pacote anticrime anunciado na tarde desta quarta pelo governo.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2002 | 21h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.