Suspenso concurso da Câmara de SP

Candidatos denunciam que os sete primeiros colocados são parentes ou amigos; MPE e polícia investigam caso

Sérgio Duran, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2023 | 00h00

Para investigar acusações de fraude, a Fundação Vunesp decidiu suspender temporariamente o concurso para preencher 197 vagas na Câmara Municipal de São Paulo, para cargos com salário de R$ 755,66 e R$ 5.137,57. Em e-mails aos diretores da instituição e em uma comunidade no Orkut, candidatos acusam que os sete primeiros colocados na primeira fase da disputa pelo cargo de técnico administrativo são parentes ou amigos. Os sete tiraram as notas 100 ou 98. Três deles têm o mesmo sobrenome, Borghi.Para disputar um cargo de técnico, cujo salário base é de R$ 2.396, 70, é preciso ter o ensino médio completo. Apuram o caso o 23º Distrito Policial, na zona oeste de São Paulo, o Ministério Público Estadual e a própria Vunesp.No Orkut, a comunidade Fraude Concurso Câmara Municipal SP traz a imagem de um palhaço desenhado como símbolo. Nos tópicos de discussão, os candidatos dizem que os graus de parentesco e de relacionamento variam: filho, mãe, namorado. O perfil dos suspeitos de fraude e até o número de telefone deles é divulgado no site de relacionamentos.O Estado tentou contatá-los, mas não conseguiu. Em coletiva concedida ontem, o diretor-presidente da Vunesp, Benedito Antunes, relatou que alguns desses candidatos reclamaram estar sendo ameaçados. Antunes isentou a Câmara de qualquer responsabilidade no caso, disse que até o dia 28 terá o resultado da sindicância aberta para investigar internamente o que ocorreu e salientou que as denúncias dizem respeito apenas à prova de técnico administrativo. ''''Fizemos tudo isso em nome da transparência.''''Segundo ele, a diretoria da fundação ainda não chegou a um consenso de que pode ter havido fraude. Todo o processo de confecção da prova, impressão e distribuição é acompanhado por funcionários especializados. O arquivo da prova é transportado em pen drive diretamente para o computador que confecciona o fotolito. Até o lixo da gráfica, que, no caso, foi a da Imprensa Oficial do Estado, é verificado.Cerca de 110 mil pessoas se inscreveram no concurso, 63, 8 mil para o cargo de técnico. As taxas variaram de R$ 21 a R$ 51. A suspensão atinge os candidatos a outros postos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.