Suzane chega ao Fórum da Barra Funda para o julgamento

Suzane von Richthofen chegou às 9h17 ao Fórum Criminal da Barra Funda, local de seu julgamento e dos irmãos Christian e Daniel Cravinhos, na zona oeste de São Paulo. De acordo com a Rádio Eldorado, Suzane chegou ao Fórum em um veículo de transporte de presos da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, que foi escoltado por um carro da Polícia Militar desde o Centro de Ressocialização de Rio Claro, no interior do Estado.Os irmãos Cravinhos devem deixar o CDP de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, às 10 horas. O início do julgamento, que deve durar quatro dias, está previsto para as 13 horas.O julgamentoO julgamento que deveria ter acontecido em 5 de junho foi adiado devido a ausência dos advogados de defesa de Christian e Daniel Cravinhos. O mesmo aconteceu com os advogados de Suzane, que abandonarem o plenário depois de discutirem com o juiz Alberto Anderson Filho. Os três são acusados por duplo homicídio triplamente qualificado - motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa dos pais de Suzane, Manfred e Marísia, em outubro de 2002. Os réus devem ter um júri único, ao contrário do que queriam os advogados de Suzane, Mauro Otávio Nacif e Mário Sérgio de Oliveira. O juiz do caso, Alberto Anderson Filho, afirmou que não há motivo para separar os júris.O depoimento de Suzane deve durar horas. Há expectativa também a respeito das falas de Andreas, irmão da jovem, e de Nadja Cravinhos, mãe dos irmãos, que nunca se pronunciou sobre o crime. Suzane alegará que foi induzida pelo então namorado Daniel a cometer o crime e pedirá absolvição. Os irmãos dirão que a idéia de matar o casal partiu da jovem e buscarão a menor pena possível. A expectativa é de que todos sejam condenados a penas por volta de 50 anos.O assassinatoOs pais de Suzane, o engenheiro Manfred von Richthofen e a psiquiatra Marísia von Richthofen foram mortos a pauladas em 31 de outubro de 2002 na residência da família em Campo Belo, na zona sul de São Paulo.Em novembro de 2002, Suzane confessou o crime, alegando que decidiu matar os pais com a ajuda dos Cravinhos porque seu relacionamento com Daniel não era aceito pela família. Foi decretada, então, a prisão dos três.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.