Suzane é transferida para presídio de Tremembé

Suzane Von Richthofen, condenada a 39 anos e seis meses de prisão por ter participado do assassinato dos pais, foi transferida nesta sexta-feira, 2, da Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto para o Presídio Feminino de Tremembé, no Vale do Paraíba. Suzane está no presídio desde setembro de 2006, mas o pedido de transferência foi feito depois dela ter recebido ameaças de morte. O pedido de Suzane foi aceito pelo juiz corregedor dos presídios da cidade, Luiz Augusto Freire Teotônio. Porém, o paradeiro de Suzane só será divulgado após ela chegar ao novo presídio. Foi o terceiro pedido de transferência dela. No dia 15 de janeiro, Suzane prestou depoimento durante cerca de dez horas ao promotor Eliseu Berardo Gonçalves e disse que estava sendo ameaçada de morte. Segundo ele, na ocasião, a jovem estava em uma cela de seguro, em função de ameaças, com outras quatro detentas. Após a condenação a 39 anos e 6 meses de prisão, em julho de 2006, a Suzane foi mandada para o Centro de Ressocialização Feminino de Rio Claro, onde já havia ficado presa preventivamente durante cerca de dois anos, antes de ser julgada. A transferência para Ribeirão, em setembro, ocorreu porque Suzane tinha regalias em Rio Claro, conforme o Estado apurou na época. Os privilégios, como usar o computador da unidade prisional para acessar a internet e se comunicar com os amigos, eram proporcionados à jovem por uma funcionária da prisão. Em 2004, presa na Penitenciária Feminina do Carandiru, na capital, também por receber regalias, Suzane foi motivo de uma rebelião de mais de quatro horas, em que oito funcionárias foram feitas reféns.

Agencia Estado,

02 Fevereiro 2007 | 12h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.