Suzane von Richthofen é transferida para Penitenciária

A ex-estudante de Direito Suzane von Richthofen, que confessou ter participado do assassinato de seus, Manfred e Marísia von Richthofen, junto com seu ex-namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele Christian, em 31 de outubro de 2002, em São Paulo, foi transferida no começo da noite desta terça, 11, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para a Penitenciária Feminina de Santana.Suzane, cujo julgamento será iniciado em 5 de junho, estava em liberdade desde 29 de junho de 2005, mas teve sua prisão decretada ontem, pelo juiz Richard Francisco Chequini, do Tribunal do Júri. O magistrado acatou o pedido do promotor Roberto Tardelli, para quem Suzane passou a representar ameaça de vida ao irmão, Andreas, ao pedir para tomar conta do patrimônio dos pais, como informou o Estado, no sábado, 8.No domingo, 9, foi exibida uma entrevista que Suzane concedeu ao Fantástico, da Rede Globo, na qual a jovem aparece sendo orientada por seu advogado, Mário de Oliveira Filho, que a representa junto com seu irmão, Mário Sérgio de Oliveira.Na reportagem, a jovem aparece chorando (ou fingindo chorar), diz que foi forçada pelo namorado a planejar a morte dos pais e que quer voltar a ter uma vida. Em seguida, a emissora exibiu trechos da gravação em que o advogado Mário Sérgio orienta Suzane a chorar e a interromper a entrevista, como foi feito seguidas vezes. O julgamento de Suzane e dos irmãos Cravinhos foi marcado para 5 de junho.Suzane se entregaSuzane se apresentou no 89º Distrito Policial, no Morumbi, por volta das 19h30. Na delegacia, o advogado e tutor de Suzane, Denivaldo Barni Júnior, afirmou que o que aconteceu na entrevista dada à Rede Globo foi um mal-entendido. "Era uma conversa que estava acontecendo dentro do carro. Estava querendo dizer a ela que está na hora dela chorar para o irmão, para ter moradia e alimentação", disse Barni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.