Suzane Von Richthofen pede ao STJ anulação do júri

Defesa da jovem condenada pela morte dos pais alega irregularidades no julgamento de julho de 2006

17 de janeiro de 2008 | 00h40

A defesa de Suzane Von Richthofen entrou com pedido de anulação do julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ), no qual foi condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, Marísia e Manfred, em 2002, na capital paulista. A estudante está presa na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, no Interior. Também foram condenados os irmãos Daniel (namorado de Suzane na época do crime) e Cristian Cravinhos. O advogado da jovem sustenta no pedido de habeas corpus que no julgamento do Tribunal do Júri em São Paulo ocorreram "nulidades insanáveis e absolutas", devendo tal julgamento ser declarado nulo pelo STJ. A lista das supostas nulidades vão desde erros na pronúncia e na intimação da estudante até uso pelo tribunal paulista de súmula cancelada. O pedido foi protocolado no dia 7 de janeiro. O relator do caso é o ministro Hamilton Carvalhido.

Tudo o que sabemos sobre:
SuzaneVon Richthofen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.